vlcsnap 2017 01 24 09h52m57s271Se olharmos para o nosso passado como civilização veremos que a raça humana incorporou várias sistemas de crenças religiosos e doutrinários em nossa história, através de acontecimentos originários, na sua grande maioria, de fenômenos correlacionados com situações estranhas e ainda a presença de seres não humanos advindos de realidades indeterminadas com objetivos e agendas misteriosas. E isso inclui tudo oque hoje em dia estudamos referente ao que chamamos de ufologia, paranormal e espiritualismo.

Esses sistemas de crenças tiveram e ainda tem uma profunda atuação na influenciação e interação social e cultural entre os diversos povos e raças espalhados pelo planeta. Na sua grande maioria, esses sistemas de crenças acabam criando cada vez mais situações de conflito e divergência cultural e social  entre nós humanos espalhados pela Terra. Na sua totalidade esse cenário acaba nos direcionando a Guerra, a discordia, ao ódio, enfraquecendo a nossa civilização como um todo em todos os aspectos socio-político, econômico, tecnológico, espiritual, etc. Ou seja, ao invés de acrescentar algo de construtivo à nossa civilização, traz a destruição e a discórdia e o desententimento entre nós humanos.

Se podemos dizer que há algum tipo de agenda entre esses seres não humanos em relação a raça humana, apesar de não sabermos qual os objetivos dessas agendas, de um fato podemos estar certos, essas agendas não vieram trazer o avanço e o progresso da humanidade mas muito pelo contrário, ou seja, a estagnação, a incerteza, a discordia e o conflito entre nós, que até o presente momento, já duram milênios.

O véu do mistério da morte e de como essas outras realidades extrafísicas realmente operam ainda continua cobrindo o homem, criando em sua mente infindáveis tabus, fanatismos e extremismos dogmáticos que operam em uma profunda atuação na reengenharia social de nossa civilização.

Como individuo acabamos por não saber com certeza de onde viemos, oque estamos fazendo aqui e para onde iremos como consciência que somos e como civilização nesse planeta. Ou seja a incerteza e o medo do desconhecido acabam nos controlando e nos reengenharizando socialmente todos os dias. Criam-se  tendências e dogmas de cunho religioso em diversas sociedades que através do fanatismo e do extremismo fazem profundas mudanças em nosso jeito de viver e interagir com o nosso próximo.  

Muitos podem até achar um exagero essas idéias mas devemos sempre lembrar que sistemas de crenças são mais poderosos e fortes do que qualquer sistema sócio político econômico. E que ainda tais sistemas perduram muito mais ao longo de nossa história do que qualquer Império humano que já governou esse planeta.

Mas muitos podem se perguntar se não estariamos especulando demasiadamente e levianamente afirmando que a natureza e parte dessa influenciação social externa e reengenharia social é de natureza e originária de outra realidade, de outra dimensão.

Se partirmos do presuposto que a nossa natureza humana, ou seja, nossa consciência não é de natureza e origem material, todo o resto acaba se correlacionando. Se existem outros mundos paralelos interdimensionais, os mesmos devem possuir o mesmo poder de controle e influenciação mental como a nossa consciência o tem em relação ao nosso corpo físico e por consequência em uma comparação mais ampla, em relação a nossa sociedade e a nossa civilização também.

Então o homen no fim desses processo de reengenharia social acaba sendo controlado por sistemas de crenças ou seja por aquilo em que acreditamos e que damos importância.

Esses sistemas de controle e crença por milênios promoveram a distribuição de um poder piramidal hierárquico em nossa civilização. Esse tipo de configuração piramidal encontramos em diversas áreas, seja no sectárismo religioso, seja em organizações políticas e mililitares, seja em grandes corporações, seja na distribuição econômica de renda à população, etc.

Se observarmos ainda em detalhe, muitas comunicações ditas espirituais, como por exemplo, as advindas, por exemplo, de espíritos provenientes da religião afro-brasileira denominada Umbanda, as mesmas ainda demonstram que essa distribuição piramidal de poder continua em outras realidades extrafísicas ou mundos paralelos, onde uma estrutura hieráquica de poder e controle está presente entre entidades e espíritos na Umbanda.

Isso só vem a demonstrar que a nossa realidade física e esses sistemas socio politicos, econômicos e religiosos são talvez uma mera extensão de sistemas mais amplos advindos desses mundos extrafísicos paralelos que acabam criando agendas de controle e reengenharia social em nossa realidade física que no fim não passa de uma sub-realidade pertencente a uma realidade mais ampla de natureza interdimensional.